Um paraíso chamado Itacaré.

17 fevereiro 2014 Postado por Nat . Um comentário
Em novembro do ano passado, peguei minha mala e fui fazer uma das coisas que mais amo na vida. Viajar! (E prometo tentar fazer desse assunto uma constante aqui nesse blog) E não fui pra muito longe. Aqui mesmo, na Bahia, pertinho de mim, tem um paraíso que eu era LOUCA pra conhecer. Todo mundo já ouviu falar em Itacaré né? Pedacinho lindo e paradisíaco, cheio de praias, trilhas, surf e gente bonita. Foi lá que passei 3 dias de muita praia...afinal, já cansei de dizer que vista pro mar é meu lema de viagem preferido, né?

Vem conhecer um pouquinho comigo! Porque fotos valem mais....bem mais que palavras nesse caso.

Fomos, eu e uma prima, de carro, por Ilhéus, em uma viagem de pouco mais de 6 horas. Depois de rodarmos um pouquinho pelas ruas apertadas do centrinho onde tudo acontece em Itacaré, encontramos nossa pousada, a Pousada do Tio Zé. Super recomendo! Ótimo atendimento, ótimas acomodações, na rua principal de lojinhas e restaurantes, perto das praias do centro, e no fundo do Tio Gu Café - Creperia. (Crepe delicioso e parada obrigatória, hein?). Deixamos nossas malas, trocamos de roupa e partimos pras praias mais próximas, que podíamos fazer de carro ou em uma boa caminhada mesmo.

Descemos até a mais longe dessas praias, que foi a Ribeira.



Sentamos um pouquinho por ali, e seguimos pra Tiririca, só pra foto mesmo.


Passamos ainda por Resende, que é linda. Mas fomos alertados por um pessoal de lá que havia por ali alguns suspeitos e que deveríamos tomar cuidado com furtos. Alerta acendeu e nem ficamos muito por lá. Mesmo por que a tarde caia e queríamos ver o por do sol na Ponta do Xaréu e ainda almoçar, nesse meio tempo. Fomos então direito pra praia da Concha, onde sentamos na barraca da Dinha (Se não me engano), almoçamos e subimos a pedra pra deitar na grama e ver o sol se pôr. Com direito a arco-iris do outro lado...





Depois disso o destino foi pousada, só pra tomar banho e dar uma circulada pela rua. O dia tinha sido cansativo por conta da viagem, então foi só saborear um crepe do Tio Gu, visitar a agência que fica bem ao lado da pousada e acertar o passeio do dia seguinte...

... e na manhã seguinte, bem cedo, já estávamos na Van da agência, guiados pelo famoso Di Menor, para fazer a trilha das 4 praias. Não se recomenda muito, pra quem não conhece nada de Itacaré, tentar fazer essas trilhas sozinha. Há um risco de assaltos, de se perder, de se machucar, enfim...eu sou medrosa ao cubo, e prefiro caminhar certinho, com quem entende. Foi coisa de R$35 por pessoa, pra um dia inteiro de trilha e praia, te pegando e te deixando na porta de casa. Sem contar que Di Menor é uma piada a parte e fez a trilha valer MUITO mais a pena. Eita moleque danado, não passa aperto nunca!

A primeira trilha foi bem tranquila e rápida, nos levou à Engenhoca, onde ficamos alguns bons minutos.



Em seguida, pegamos outra trilha e tcharan...eis Havaizinho! Uma das mais belas, de verdade! Olhando de cima, é perfeita! E tem o balanço...aquele balanço que te dá uma liberdade danada!




A trilha que sai do Havaizinho é um pouco mais tensa. Fui de chinelo, escorregei um pouco, cortei o pé (Di menor sacou logo um band-aid da sua super mochila), cansei um tantinho, mas ainda assim dá pra ir tranquilo. Bem di bahia mesmo!

Depois dessa praia tem também Camboinhas, bem normal e sem movimento algum. Passamos direto pra trilha seguinte até chegarmos em Itacarézinho. Belíssima!  Tem um restaurante finissimo por ali, mas você tem que pagar pelo menos R$50 por cabeça pra sentar. Nananinanão... Eu tava tão cansada que deitei pra tomar sol, tomei banho de mar e nem tirei foto. dãaa... Essa praia tem acesso de carro, então não precisamos voltar todas as trilhas...a Van nos pegou ali e nos levou pra um banho doce e de descarrego. rsrs Cachoeira de Tijuípe.


Cansativo por hoje né? Não tínhamos pique pra mais nada! Almoçamos (Às 17h) no Manga Rosa, ali na rua mesmo, fomos pra pousada, descansamos um pouco pra dar uma saída, mas não deu pra aguentar muito tempo. Afinal, amanhã estava programado duas grandes trilhas...

... contratamos Di Menor à parte da agência pra fazer duas trilhas que não se costuma fazer no mesmo dia, por serem as mais longas. Pelo menos 1h por percurso (2h ida e volta) cada. Fomos de carro, e tivemos companhia de alguns amigos que fizemos na trilha anterior. Paramos na Ribeira e de lá pegamos a primeira, grande, cansativa e derrapante trilha pra Prainha. Com direito a chuva no caminho e tudo, mas como disse no guia, a chuva é pra abrir o tempo e trazer o sol. Dito e feito. Chove sempre, mas é sempre passageiro. E olha, foi a melhor praia pra mim. Disparada!







Já era metade do dia quando chegamos de volta na Ribeira e partimos pra próxima trilha. Rumo a Jeribucaçú, onde depois de mais chuva, descida sinuosas e o sol lá outra vez, fechamos com chave de ouro nesse encontro de rio e mar e um peixe assado com farofa de banana de comer rezando, ali, bem no meio do nada.





Queria ter ficado mais. Ainda ficou muito por conhecer, inclusive a vida noturna (que não sou muito fã mesmo) que deixamos passar por priorizarmos as trilhas e as praias, afinal tínhamos pouco tempo. Tem que ter volta né?

Algumas observações:
♥ Nas praias entre as trilhas, você não encontra barracas nem nada. Tem sempre um quiosque com tapioca e bebida, mas é tipo pit stop mesmo.
♥ Itacaré não é loucamente cara como todo mundo pensa - eu mesma pensava. Dá pra ir tranquilo, comer bem, passear bastante, e sem gastar tanto assim.
♥ Existem opções de estadia bem mais baratas que a que ficamos, com albergues e pousadas mais baratas. Claro, há também grandes resorts e pousadas maravilhosas. Vai do seu bolso! rsrs
♥ E o negócio é estar disposto a aproveitar. TUDO!

Livre pra voltar

07 fevereiro 2014 Postado por Nat . 2 comentários


Poxa vida, lá se vão mais de 3 meses desde a última vez que eu escrevi o último post!  Não voltei nem pra dizer que estou viva, estou bem, continuo aqui por detrás da tela. Nem sequer abri meu caderninho de desculpas pra soltar aqui e explicar o porquê do meu sumiço. Acho que tomei vergonha na cara e descobri que eu me encontrei. Que eu não tenho obrigação nenhuma de ficar dando um milhão de explicações por estar sem inspiração. Até porque eu me dei conta que o meu problema não era a falta de ideias, coragem ou tempo. Era só me sentir uma estranha em um cantinho que eu deveria me sentir literalmente em casa. É, me desculpe (Ah, não perco o hábito), mas eu mentia. 

Foi preciso muito tempo, mãos coçando, coração querendo, ideias fervilhando pra eu me dar conta de como quero a minha casa. Não preciso trazer as melhores dicas, looks, beleza, ou entupir de resenhas. Isso não sou eu, sabe? Não adianta querer competir, querer ser o que não sou nesse mundo da web onde todo mundo pode tentar ser o que for e tantas vezes se perde no próprio ser. (Êpa, ficou dificil, hein?). Na verdade, meus amigos, eu gosto disso aqui. De escrever sem compromisso, sobre o quê eu quiser sem me preocupar se você aí vai me amar ou me odiar. Apesar de amar rotinas - sim, eu amo dia-a-dia fazendo tudo sempre tão igual - aqui no blog as coisas vão funcionar diferentes. Vou postar quando quiser, sempre que quiser. Sem obrigações de tal dia post sobre isso, ou sobre aquilo e por aí vai. Não me leve a mal. Não critico e nem acho ruim quem faz isso. Até admiro, na verdade, pois no fundo queria ter esse assento de me organizar dessa forma. Mas nem tenho, apesar de ser uma chata de galocha com organização.

É que eu amo escrever. Amo colocar palavras soltas, sentimentos truncados, ideias roubadas de mim mesma. E amo a liberdade de poder ser isso. De ser o que sou, como estou, por onde vou. E se eu tiver vontade de falar do que todo mundo ama e está acostumado a ver, eu irei fazê-lo. Na verdade, eu vou fazer. Só não me cobre tá? Aff, eu funciono na pressão, mas nesse ponto de inspiração, me pressione e terá uma folha - ou uma tela - em branco. Mas deixa eu contar que só de pensar assim, já me fervilham milhões de coisas pra falar aqui. Assuntos diversos. 

Vão me amar mesmo assim? Me amem, pois serei eu e só! E que não me falte liberdade...pois no fundinho do meu coração, eu quero estar sempre aqui. 

E você, continua comigo no meu libreto rosa?


Resenha: Malas, Memórias e Marshmallows

30 outubro 2013 Postado por Nat . 4 comentários
"(...) Perguntei se eu poderia dizer o pensamento mais absurdo que viesse à mente, e ele disse que queria saber.
Olhei o Globo no canto da sala e respondi.
- Eu queria viajar pelo mundo.
- Isso não é absurdo. É tão bacana!
- Às vezes sinto que é como sonhar um sonho impossível.
- Isso me lembra uma letra de música - e começou a cantar "To dream the impossible dream. To fight the unbeatable foe. To bear with unbearable sorrow. To run where the brave dare not go" (...)"

(Trecho do Livro Malas, Memórias e Marshmallows)



Só de olhar pra essa capa e esse título, eu já esperava ler uma história que me encantasse. E foi diferente. A história me fascinou. Sabe por quê? Por ter a essência que mais prezo em um livro: o poder de envolver o leitor de tal maneira que ele se identifica totalmente com o personagem.

E assim aconteceu. Logo nas primeiras páginas eu encontrei o trecho citado acima, e meu coração bateu forte e eu sorri boba. Assim como Melissa Moya, eu também quero viajar pelo mundo. E eu também acho achava um sonho impossível. 

Após perder o emprego no dia do seu aniversário, aos 23 anos, a jornalista Melissa Moya achava que tudo estava perdido. E em uma sucessão de fatos que desconcertantes, ela conheceu o seu vizinho - e o cachorro dele - no elevador, a caminho da sua festa surpresa - que ela já sabia - no apartamento onde morava com o irmão e sua gata, Lady Gaga. Ela só não esperava que o vizinho, e os seus deliciosos marshmallows fossem lhe dar a oportunidade e o empurrão que precisava para realizar o sonho da sua vida, e tudo isso trabalhando. E foi assim, que Melissa começou a viajar e conhecer a América, sem ao menos saber falar a língua inglesa. Encontrou pedras no caminho, ficou longe da família, dos amigos e foi alvo de traição. Mas, conheceu lugares maravilhosos, pessoas igualmente especiais e... conheceu o amor. Com uma mochila e marshmallows na lembrança, se deu conta de que da vida a gente leva memórias e que o primeiro passo para realizar os sonhos é confiar em si mesma.

Parei por aqui pra não perder a graça né? Só devo dizer que, mais uma vez, Fernanda França, querida, brilhou! Como eu amei esse livro! Ia me identificando a cada página e percebendo que meus sonhos também são possíveis.  Só me falta um pouquinho de coragem! Ha ha ha E quem sabe um empurrãozinho de um vizinho gato, porque eu também faço o melhor brigadeiro do mundo! ♥

Já estou aqui, ansiosa pela continuação. Afinal, se pela América que não é tão a minha praia eu já me encantei, imagine quanto não vou amar - e me inspirar - pelo que vem por aí...

♦ Sobre o livro ♦
Título: Malas, Memórias e Marshmallows
Autor(a): Fernanda França
Editora: Rai Editora  
Nº de páginas: 320

Pra quem ama fofurices... Eu indico!

27 outubro 2013 Postado por Nat . Um comentário


Eu amo coisas fofas e todo mundo tá mestre em saber disso! De artigos de papelaria a itens de decoração, passando por roubas, bolsas e tudo o qué cute nessa vida. Amo tanto que tenho até uma lojinha de coisas cutes (a This Is So Cute). Mas não é sobre mim e minha loja que eu vi fazer jabá. 

Procurando por novidades futurísticas, vivo me deparando com lojas de fazer cair o queixo por aí, e meu cartão de crédito já está pedindo o divórcio. E como não gosto de passar vontade e nem sou egoísta, tenho que compartilhar meus achados com vocês né? Por isso, toda semana, venho trazer algumas novidades pra atentar o seu, o meu, o nosso juízo! He he he :P


Pra quem tem um - ou vários - bichinho de estimação, essa loja é de enlouquecer! São produtos diferentes e divertidos, fugindo do clichê, pra decorar a casa, o bicho, itens funcionais, entre outros. Trouxe algumas peças que eu levaria pra casa sem pensar (se meu cartão não estivesse estourado...quén quén quén...)


Comedouro + Brinquedo ocupacional (Tá esgotado, mas achei muito interessante)

 
Bebedouro portátil e comedouro de porcelana (Queria esse comeoduro pra Katie right now!)

E esse agasalho foférrimo a seguir?




Sempre fui louca por quotes, e ando numa fase quero todos os pôsteres com quotes que encontrar! Como não tenho parede - nem dinheiro - pra todos que quero, fico viajando. Encontrei essa loja, que tem pôsteres belissimos nos mais variados estilos e gostos. E a gente pode escolher entre comprar o pôster apenas impresso em papel de alta qualidade, em Canvas ou já emoldurado, além de optar pelo tamanho. Seguem abaixo aqueles que quero de presente! hahaha








Gostaram das dicas de hoje? Espero que sim!

Até mais pessoal!

beijos ♥



Minha Katie!

22 outubro 2013 Postado por Nat . 3 comentários


Poucos dias depois de contar pra vocês sobre a minha cara wish list, e após meses de procura, eis que, sem esperar, encontrei a minha fofolucha sapeca! Minha Katie!

Vamos começar do começo.

Eu nunca fui A amante dos cachorros. Aqui em casa sempre teve pelo menos um, mas nunca fui cheia de amores por eles, até nascer o Black, filhote de cruzamento errado da cadela velha e meio doente e do meninão da minha irmã. Basset e Cocker Spaniel e nasceram vários bassetzinhos pretinhos das orelhas grandes. Só um sobreviveu e nós ficamos com ele. E eu peguei amor. Muito amor. Até que bebêzinho, ele comeu algo até hoje desconhecido, e se foi. Meu pretinho...

Foi quando decidi que queria outra companhia pra mim. Uma mocinha peluda e linda. Depois de procurar bastante sobre raças, comportamento e tudo mais, eu me decidi por uma Shih Tzu, e saí em busca dela. Foi difícil, mas a encontrei há pouco mais de um mês. Katie - ela já tinha nome mesma antes de ser encontrada - chegou toda desconfiada, com o rabo entre as penas, e bem quietinha. E agora, minha gente....que cachorra sapeca! Tão sapeca que nunca consegui nem fotografá-la. Me dá tanto trabalho, pinta o sete dentro de casa com os outros cachorros, faz cada traquinagem que está longe de ser uma princesa. Mas é linda, e mamãe ama! ♥

Mas perco a paciência também. Porque ela não obedece, não aprende. E eu fico frustrada. Já até "dei" a cachorra pra mainha, a quem ela ama mais do que a mim. Vamos ver quando crescer mais um tiquinho né? Se aprende a se comportar como uma mocinha.  Ainda tenho esperança!

Antes de terminar eu queria agradecer a todos que comentaram no post da Wish List me aconselhando a procurar um cachorro na adoção. Meninas, obrigada! ♥ Eu não quis, pois apesar de antes não amar cães, sempre tive vontade de ter essa branquelinha aí da foto. Mas eu dou meu total apoio a quem opta por adotar. Sou a favor da causa, e agora que amo de paixão cachorrinhos, vivo morrendo de dó dos bichinhos abandonados. E reforço o conselho: se puderem, adotem. Dêem amor aos bichinhos abandonados que tanto amor tem pra retribuir. Um cão é um melhor amigo. E um cão abandonado, com toda a certeza do mundo, irá ser ainda mais fiel ao que lhe escolher!

Beijos, pessoas!!! ♥

Depois de um longo hiato...

21 outubro 2013 Postado por Nat . Um comentário
.... estou voltando.

Sem mais delongas, sem mais desculpas, sem mais "mimimi". Dei um tempo porque não tinha tempo. Mesmo. Mas agora ou eu o encontro ou ele me derruba!

Amanhã tem post! Tem sim, senhor!


Minha (cara) wish list do momento.

08 setembro 2013 Postado por Nat . 4 comentários
Estamos sempre querendo alguma coisa né? Eu sempre fui muito consumista, tô sempre comprando o que está e não está na minha lista de desejos. E ela anda sempre mudando de cara. Dessa vez estou com alguns itens bem fora de orçamento por aqui. Não sei quando sairão da lista de desejos pra realidade, mas não custa sonhar e focar né?



♥ 1 - Primeiro da lista e o mais próximo da realidade. Na verdade eu tô com "pena" de desembolsar R$300 na Sephora. Pronto, Falei! Mas minhas gotinhas estão no fim, e eu não vivo sem ele. Vou ter que encarar.

♥ 2 - Uma Shih Tzu! Desde que meu Black morrer, meu bichinho, meu amor, eu encanei de querer outro cachorro. Na verdade, nunca fui fã. Aqui em casa tem dois. Mas peguei amor pelo meu pretinho, e me desmanchei em lágrimas quando ele se foi inesperadamente. :( Sai na caça de outro pra mim, e quero uma fêmea Shih Tzu. O único problema está sendo encontrar aqui pela região....

♥ 3 - Já tem um bom tempo que estou querendo essa pulseira. E quero ela bem cheinha de berloques...

♥ 4 - At last but not least.... uma câmera nova. A minha ainda está perfeito, mas sabe a necessidade de fazer um upgrade de equipamento, ainda que eu não seja fotografa profissa? Pois é. Tô de olho nessa D7100, pois tem motor de foto no corpo - o que facilitaria a minha vida com minha lente cinquentinha - e vem como uma lente no kit com um alcance maior do que a que veio na minha. ;)

E tem mais um tanto de coisinhas aleatórias....mas vamos com calma pra mente não surtar né?